11 MOTIVOS PARA VOCÊ TOMAR O SUCO DE ALOE VERA (BABOSA) TODOS OS DIAS Pular para o conteúdo principal

11 MOTIVOS PARA VOCÊ TOMAR O SUCO DE ALOE VERA (BABOSA) TODOS OS DIAS

Há registros do uso medicinal da folha de babosa nas civilizações antigas. Segundo relatos históricos, Nefertite e Cleópatra usavam a planta como fitoterápico e cosmético! 




Existem mais de 400 tipos(2) de Aloe vera e apenas 4 tipos são próprios para consumo. Destes 4, uma espécie se destaca por suas propriedas, a Aloe barbadensis Miller e é desta espécie que iremos falar neste artigo. No Brasil a Aloe vera também é conhecida como babosa.



1 - ALOE VERA É UM SUPER ALIMENTO

Segundo um estudo científico de 2008(1), publicado no Jornal Indiano de Dermatologia, a Aloe vera contém 75 nutrientes potencialmente ativos entre eles: vitaminas, enzimas, minerais, aminoácidos, polissacarídeos, ligninas, saponinas, ácidos graxos e hormônios.

Vitaminas: Ela contém vitamina A (beta caroteno), C e E, que são antioxidantes. Também contém vitamina B12, ácido fólico e colina. Antioxidantes ajudam a combater os radicais livres.

Enzimas: contém 8 tipos de enzimas: aliiase, fosfatase alcalina, amilase, bradiquinase, carboxipeptidase, catalase, celulase, lipase e peroxidase. A bradiquinase ajuda a reduzir a inflamação quando aplicada na pele, enquanto que as outras enzimas ajudam na digestão e carboidratos e gorduras.

Minerais: provê cálcio, cromo, cobre, selênio, magnésio, manganês, potássio, sódio e zinco. Eles são essenciais para o funcionamento do corpo.

Açúcares: contém monossacarídeos (glicose e frutose) e polissacarídeos (glucomannans/polimanose). Eles são derivados do gel da planta e são conhecidos como mucopolissacarídeos. O Acemannan é um dos mais importantes, pois é utilizado em todas as células do tecido conjuntivo do corpo, inclusive pele, mucosas, tendões, articulações e cartilagens, é essencial ao funcionamento do líquido sinovial (substância presente nas articulações) e tem propriedades antivirais, antimicóticas e antibacterianas. Recentemente ainda, uma glicoproteína com propriedades antialérgicas chamada alprogen e um novo composto anti-inflamatório o C-glucosil cromona foram isolados do gel de Aloe vera.

Antraquionas: contém 12 antraquinonas, que são compostos fenólicos tradicionalmente conhecidos como laxativos. Aloína e emodina agem como analgésicos, antibióticos e antivirais.

Ácidos graxos: contém 4 esteróides vegetais; colesterol, campesterol, β-sisoterol e lupeol. Todos esses tem ação anti-inflamatória e o lupeol também tem propriedades antissépticas e analgésicas.

Hormônios: auxinas e gibereleninas também conhecidos como hormônios da ferida, que auxiliam na cicatrização e machucados e têm ação anti-inflamatória.

Aminoácidos: contém 20 aminoácidos do total de 22 que o corpo humano necessita. E contém 7 dos 8 aminoácidos considerados essenciais.

Outros: contém também ácido salicílico que possui propriedades anti-inflamatória e antibiótico. Lignina, uma substância inerte, que ajuda na penetração de outras substâncias na pele. Saponinas que formam aproximadamente 3% dos gel e tem propriedades depurativas e antissépticas.

2 – EFEITO ANTI-DIABÉTICO
              

Diversos estudos pré-clinicos (em animais) e clínicos (em humanos) mostraram um efeito de redução da taxa de glicose no sangue com o consumo do gel de Aloe vera.



3- EFEITO IMUNOMODULATÓRIO

Algumas reações do sistema imune parecem ser específicas para o acemannan enquanto outros efeitos imunomodulatórios foram associados às glicoproteínas, chamadas lectinas, presentes no gel de Aloe vera.

4 – EFEITO ANTI-INFLAMATÓRIO

               
Inflamação é uma reação do corpo a alguma lesão e é caracterizada por inchaço, dor, vermelhidão, calor e perda da função. Esta reação pode demorar a se curar. O gel de Aloe vera demonstrou reduzir a inflamação.
               
 Um estudo feito em ratos infectados com Helicobacter pylori demonstrou que o gel de Aloe vera tem potencial para reduzir a inflamação na mucosa do estômago provocada pela bactéria.

5 -  EFEITOS ANTIOXIDANTES

Foi reportado por diversos autores que diferentes substâncias presentes no gel de Aloe vera tem efeitos antioxidantes. Estudos demonstraram que o efeito antioxidante é dose dependente, ou seja, quanto maior a dose maior o efeito obtido.

6 – EFEITO CICATRIZANTE

               
Cicatrização é uma resposta do corpo a um tecido machucado que resulta na restauração da integridade do tecido. Já foi demonstrado em vários estudos que o gel de Aloe vera pode aumentar a capacidade de cicatrização após aplicação tópica (no local) ou via oral ( tomando o gel).


7 – EFEITOS ANTICÂNCER

Os dois tipos de substâncias presentes no gel Aloe vera que se considera ter efeitos anticâncer são as glicoproteínas (lectinas) e os polissacarídeos. A atividade antitumoral dos polissacarídeos, especialmente do acemannan foi investigada em diversos estudos, que indicaram que o gel de Aloe vera ajudou a reduzir o tamanho do tumor, a necrose do tumor e prolongou a vida em ratos. Além disso o gel de Aloe vera demonstrou efeito quimiopreventivo e anti-genotóxico.

8 – EFEITO CURATIVO EM GASTRITES E ÚLCERAS

                
Estudos demonstraram que o gel de Aloe vera tem habilidade de curar úlceras gástricas e evitar a sua formação tanto em animais como em humanos. A atividade anti-úlcera da Aloe vera foi atribuída a vários mecanismos como sua atividade anti-inflamatória, seu efeito cicatrizante, e seu efeito de regulação da produção da mucosa e das secreções gástricas.

9 – EFEITOS HIDRATANTES DA PELE

Um estudo que analisou os efeitos da mistura do gel de Aloe vera em fórmulas de cosméticos demonstrou que as fórmulas com maiores concentrações do gel de Aloe vera aumentaram a hidratação da pele em uma única aplicação.

10 – ATIVIDADE HEPATOPROTETORA
               
Estudos demonstraram a capacidade de proteger o fígado contra lesões. Além disso foi relatado aumento no fluxo de bile como resultado do tratamento, o que sugere que o gel de Aloe vera estimula a atividade secretora das células do fígado.

11 – ATIVIDADE ANTIMICROBIANA

                A atividade do gel de Aloe vera contra bactérias gram-positivas e gram-negativas foram demostradas por diferentes métodos. As antraquinonas presentes no gel de Aloe vera apresentaram ação antimicrobiana de amplo espectro.

COMO UTILIZAR?

O ideal é utilizar um gel de Aloe vera de qualidade e que seja feito com a Aloe barbadensis Miller. Por isto eu indico o uso do gel de Aloe de uma marca que seja reconhecida na comercialização do gel de Aloe vera e que tenha um processo de estabilização do gel de Aloe vera que mantenha as suas propriedades como se tivesse sido retirado na hora.
                
Para usufruir os benefícios do Aloe vera, tomar 50ml do suco puro de uma a três vezes por dia é o suficiente.

COMO ADQUIRIR?

Se você deseja saber como adquirir o gel de Aloe vera, por favor entre em contato com o Robert, nosso atendente virtual. Ele terá o maior prazer em lhe explicar, é só CLICAR AQUI.  

DÚVIDAS

                Se você tiver qualquer dúvida entre em contato pela minha página do Facebook ou pelo e-mail suporte@adeusazia.com

FONTES:

1. SURJUSHE, Amar; VASANI, Resham; SAPLE, D. G.
Aloe vera: A short review. Indian journal of dermatology, v. 53, n. 4, p. 163, 2008.

2. FEILY, A.; NAMAZI, M. R. Aloe vera in dermatology: a brief review. Giornale italiano di dermatologia e venereologia: organo ufficiale, Societa italiana di dermatologia e sifilografia, v. 144, n. 1, p. 85-91, 2009.

3. HAMMAN, Josias H. Composition and applications of Aloe vera leaf gel. Molecules, v. 13, n. 8, p. 1599-1616, 2008.

Postagens mais visitadas deste blog

Azia e Refluxo? Saiba tudo sobre betaína HCl (Cloridrato de betaína)

Você já ouviu da betaína HCl? Ela também pode ser chamada de betaína cloridrato, cloridrato de betaína ou hidrocloreto de betaína.
Ela é considerada um suplemento alimentar. Ela tem um papel muito importante para sua digestão, funcionando como um reforço do seu suco gástrico. Se você sofre de azia ou refluxo a betaína cloridrato, em muitos casos, pode ajudá-lo a eliminar a causa do seu problema de forma natural.
Deixe eu te contar rapidamente como descobri a betaína HCl (cloridrato de betaína)
Antigamente, quando eu sofria com azia e refluxo eu logo procurava meu médico que me recomendava medicamentos para reduzir a acidez do estômago como omeprazol. Eu começava a usar o medicamento e sentia um grande alívio. Isto me fazia pensar que o problema era realmente excesso de ácido no estômago.
Mas passado um tempo do tratamento eu comecei a perceber que na verdade o refluxo continuava, só não estava mais me provocando azia. Além disso, com o uso prologado dos "prazóis" comecei a senti…

A IMPORTÂNCIA DOS PROBIÓTICOS NA CURA DA AZIA, GASTRITE E REFLUXO

O uso de probióticos pode auxiliar no tratamento de gastrite, azia e refluxo. Neste artigo é feita uma análise detalhada dos benefícios cientificamente comprovados do uso dos probióticos.

Hipocloridria ou Acloridria: Saiba os perigos da baixa produção de ácido no estômago!

Hipocloridria significa baixa produção de ácido no estômago e Acloridria significa nenhuma produção de ácido. Estes quadros representam um sério problema para sua saúde e vou te explicar o porquê.

Sabe qual o papel do Ácido Gástrico na digestão dos alimentos que você come?

Nosso corpo trabalha como uma fábrica, cada órgão tem uma função na digestão da comida como uma linha de produção. A boca funciona como um triturador que reduz o alimento em pedaços menores para possamos engolir, depois a comida vai para o estômago, que funciona como um liquidificador ou processador de alimentos, transforma o alimento em uma "sopa ácida" chamada quimo graças à ação do suco gástrico.


Esta "sopa ácida" sai do estômago e vai para o duodenoque ao perceber a presença de um pH ácido (entre 2 e 4,5) libera um hormônio chamado secretina. A secretina é responsável por estimular o pâncreas a produzir bicarbonato de sódio e enzimas digestivase incentiva o fígado a produzir bile (que é armazena…